sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Solidão Espacial

Nenhum comentário:
O fascínio da imensidão do universo e a possibilidade das maravilhas que podem estar nele contidas residente em minha pessoa sempre fez com que o Astronauta fosse um dos meus personagens favoritos de Maurício de Sousa. Além de que, tal como os arquétipos entre o núcleo central da Turma da Mônica e a da Luluzinha, o personagem possui características semelhantes a outro peculiar viajante: o grande explorador que perdeu objetos de grande estima e se devotou ao seu imensurável amor pelas estrelas, pelas quais viaja; Curioso e muito inteligente, explora diversos mundos e salva povos alienígenas, eventualmente voltando à Terra para descansar.

No ano que antecedeu seu cinquentenário, o Astronauta recebeu um novo estilo gráfico pelas mãos de Danilo beirute, digo, Beyruth, que atua uma nova versão de antigas estórias do personagem, cujo desenrolar das tramas era o Astronauta descobrindo algum problema em sua nave e ficando só e doente no espaço até a ajuda chegar.

Jamar Muniz