sábado, 10 de maio de 2014

Embalagens Humanas

Nenhum comentário:
Por ser um animal social, o humano costuma rotular indivíduos de sua própria espécie para facilitar a sua compreensão acerca deles, levando-o a construir conceitos pré-definidos em relação a certa pessoa com determinado rótulo. A sociedade costuma rotular as pessoas em demasia, fazendo com que muitos decepcionem-se quando a pessoa não corresponde a imagem preestabelecida que o outro tem dele após conhecê-lo melhor.
Divulgação
Uma única definição não consegue caracterizar uma pessoa, pois a personalidade humana é complexa demais para um termo a interpretar. Cada um possui vários motivos para agir e pensar de certa maneira, não por causa de apenas uma circunstância, uma preferência. E o maior problema com os rótulos é que eles identificam majoritariamente os gostos, poucos são para ideologias.

Estranho é as pessoas desejarem relacionar-se com pessoas de gostos parecidos, não de valores. Com preferências parecidas há grande chance de uma diversidade de conversas agradáveis, mas se houver valores divergentes, haverá menos chance do relacionamento durar. Por isso considero rótulos em relação aos gostos pessoais piores que os relacionado aos valores.

Um bom exemplo de rótulo popular de preferências é o de nerd, termo que não tão antigamente era xingamento e aparenta ter se tornado um elogio. Pelo que, ou quem, é classificado como nerd, dá para perceber que é algo fora dos padrões do "povão" e influenciado ou originado dos EUA. Por consequência, no Brasil, é usual algo nerd ser completa ou parcialmente inglês.

Além de comunidades de fãs na Internet denominadas de fandom.
Morte, Relacionamentos Forçados, Drama Excessivo e, principalmente, Muita Confusão! DeviantArt
Entretanto, alguém que considere-se nerd só falará de bons qualitativos para ser assim chamado. Assim como, para alguns religiosos, praticantes de outra religião estão errados, são maus, querem prejudicar tudo e a todos. Um ponto de vista totalmente diferente daquele inserido nesse outro tipo de espiritualidade.

Nem todos são completamente maus. A simples aquisição de um rótulo não torna as pessoas más, no entanto, podem causar conflitos desnecessários na interação social, pois um "emo" leva uma carga que o "gótico" não possui. E, mesmo sendo menos prejudicial, o rótulo ideológico não é tão agradável para os de fora de tal grupo. Uma "feminista" seria, nos dias atuais, alguém que luta pela igualdade ou pela supremacia do feminino? Depende para quem perguntar. Um "liberal" é aquele que propõe liberdade ou defende uma facção política? Depende para quem perguntar. E assim por diante...

Porque, além do já escrito, o rótulo humano é relativo, não uma "verdade absoluta", até porque nada é tão simples que possa ser explicado com apenas um termo, atrás dele sempre haverá vários significados.
Rótulos definem as características do produto, mesmo que seu conteúdo seja diferente, o rótulo padroniza, fazendo com que os compradores o encontrem como algo já definido. Não mais um ser, mas um produto embalado com os preconceitos dados e estereótipos incrustados.

Leitura Recomendada
O rótulo compromete nossa percepção do outro
Vídeos Recomendados
Cotidiano - Rótulos
Rótulos/tribos? Seja você mesmo!
A Metáfora da Caixa de Bombom
Não Se Defina!